Palácio Museu Olímpio Campos -
    
   
GOVERNADORESINSTITUCIONAL O PALÁCIO NOTÍCIAS GALERIAS ARTIGOS e TEXTOS PROGRAMAÇÃO CONTATOS

 

João de Seixas Dória

Mandato: 31.01.1963 a 01.04.1964
João de Seixas Dória nasceu em Propriá em 23 de fevereiro de 1917, filho de Antônio de Lima Dória e de Maria de Seixas Dória. Fez seus estudos iniciais no Colégio Antônio Vieira em Salvador, Bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Niterói em 1946. Regressando a Sergipe ingressou na equipe do Prefeito de Aracaju o Sr. Carlos Borges.
Foi Deputado Estadual constituinte e líder de seu partido a UDN, em 1947/1954, em 1958 foi reeleito destacando-se pela sua vibrante oratória em defesa das riquezas nacionais. Elegeu-se Governador de Sergipe em 1962, com apoio da coligação formada pelo PSD e pelo Partido Rural Trabalhista (PRT), como também parte pequena da dissidência udenista e de setores do PTB e do Partido Republicano (PR). Assumiu o Governo em 1963, sucedendo o Governador Luís Garcia.
Seixas iniciou uma administração austera e apesar do pouco tempo, que passou no governo, porque que nessa época na esfera Federal, Seixas apoiava o Presidente João Goulart, nesse período usando de sua oratória, fez um discurso memorável, se colocando a favor das reformas pleiteada pelo Presidente. Também se colocou em 13 de março de 1964, ao lado de Miguel Arrais Governador de Pernambuco e do líder comunista Gregório Bezerra para participar de um comício em Maceió; esse comício não aconteceu porque o IV Exercito barrou a sua realização.
O golpe militar aconteceu em 31 de março de 1964, e o trabalho de Seixas foi calado pelo Comandante do 28º Batalhão de Caçadores o major Francisco da Silva e Seixas foi levado para Salvador e depois para a Ilha de Fernando de Noronha onde ficou até agosto de 1964. Em 1966 teve seus direitos políticos suspensos por 10 anos, isso através da aplicação do Ato Institucional nº 02.
Na sua administração pequena Seixas realizou obras importantes para o Estado como:
- criou uma comissão de tombamento para a preservação do patrimônio artístico e cultural de Sergipe;
- consegui empréstimo para a construção de um presídio de mulheres;
- construiu a Vila Militar de Aracaju;
- construiu um conjunto residencial denominado de ?Cidade dos Funcionários?;
- instalou o Banco do Estado de Sergipe;
- Instalou a Companhia de Saneamento Básico de Sergipe (DESO);
- iniciou a construção de diversas estradas;
- valorizou a Educação e a Cultura no Estado.
Após sua passagem pelo Governo do Estado, e depois de seu retorno a vida pública, ocupou vários cargos e mandatos políticos e assumiu a cadeira nº 32 da Academia Sergipana de Letras. Foi assessor do Presidente José Sarney e integrou o Conselho Administrativo da Companhia Vale do Rio Doce e vários outros cargos.
Seixas escreveu o livro ?Eu Réu Sem Crime? e ?Silvio Romero, Jurista e Filosofo?.
Seixas faleceu em 31 de janeiro de 2012.

Texto elaborado pela equipe da Coordenação de Educação e Pesquisa
Do PMOC.
Pesquisas em Livros de História e na Internet.
infonet.com.br/blogs/seixas-dória-um-homem-raro.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Seixas_Dória
https://cadernomercado.com.br/.../os-100-anos-de-seixas-doria
https://infonet.com.br/blogs/seixas-doria-e-o-golpe-de-1964
http://www.fgv.br

 

 

Mapa do Site
Institucional O Palácio
Notícias Galerias
Artigos Programação
Contatos Tour 360°
Jogos Planta 3D
Biblioteca  
Administração

DIRETOR:Alberto Araujo Silva
TEL: (79) 3198-1462
Coordenação de Acervo Museológico 
Setor que abrange a curadoria e a monitoria, sendo responsável pelas informações e pelo acervo museológico do Palácio-Museu, e orientação dos visitantes e também, pela expografia dos seus ambientes.

COORDENADORA: Izaura Ramos
TEL: (79) 3198-1454
Coordenação de Pesquisa e Educação . Setor que abrange os serviços de arquivologia, pesquisa, comunicação e de ações educativas.

Palácio-Museu

A definição de casa-museu ou palácio-museu prevê a proteção da propriedade natural ou cultural, móvel ou imóvel, em seu local original, ou seja, preservada no local em que tal propriedade foi criada ou descoberta. Para que isso aconteça é necessário promover a restauração do patrimônio e utilizá-lo com fins didático-pedagógicos e culturais. Além disso, o Palácio-Museu Olímpio Campos promove eventos abertos ao público, a exemplo de exposições fotográficas, mostras de artistas, lançamentos de livros, entre outros. O novo projeto disponibiliza também serviços de guia para visitação, curadoria, pesquisa, documentação histórica, cafeteria e livraria etc.
Todos direitos reservados ©
Secretaria de Estado da Casa Civil