Palácio Museu Olímpio Campos -
    
   
GOVERNADORESINSTITUCIONAL O PALÁCIO NOTÍCIAS GALERIAS ARTIGOS e TEXTOS PROGRAMAÇÃO CONTATOS

 

Jackson Barreto

Mandato: 2015 a 2018
JACKSON BARRETO DE LIMA

Nasceu em Santa Rosa de Lima em 06 de maio de 1944, filho de Etelvino Alves de Lima e Neuzice Barreto de Lima; a família veio para Aracaju com Jackson muito jovem e ele fez seus estudos iniciais na escola de dona Nim e em seguida foi estudar no Oratório Nossa Senhora Auxiliador; quando dona Neuzice foi nomeada pelo Governo de Arnaldo Garcez para trabalhar no Grupo Escolar Manuel Luiz na década de 1940, ele e os irmãos fizeram o curso Primário no Manuel Luiz tiveram a ajuda direta do professor Acrísio Cruz, juntamente com Leite Neto e Dr. José Leite; quando não estava na escola Jackson ajudava seu pai que tinha um pequeno negócio na Rua de Estância com Dom Bôsco; em 1957 juntamente com seu irmão fez o exame de admissão para o Colégio Atheneu, onde iniciou sua trajetória política militando como membro do Conselho Fiscal do Grêmio Clodomir Silva, ao lado de figuras que se tornaram fundamentais para história política de Sergipe; em 1955 quando Juscelino Kubitscheck visitou Sergipe em campanha para Presidente, Jackson deu um jeito de tirar uma foto com ele; sua mãe revelou a foto e enviou ao Presidente pedindo uma colocação para o filho, o que lhe rendeu o emprego de estafeta da Empresa de Correios e telégrafos; quando entrou no científico no Atheneu não dava para conciliar os horários de trabalho com os estudos, o que levou o mesmo a transferir-se para o Colégio Tobias Barreto, até decidi que ia estudar no Rio de Janeiro, em busca de uma vida melhor. consegui transferência do trabalho e no Rio estudou no Colégio Jurema em Botafogo, passando pelo colégio Souza Marques, já que tinha recebido uma bolsa de estudos de Leonel Brizola.
Ficou no Rio até 1965, quando retorna vai estudar em cursinhos pré vestibular também encontrou um cenário político bem diferente. Em 1967 foi aprovado no vestibular para o curso de Direito, que teve neste ano um trote muito avançado para época e para a situação política quase passava na faculdade e que foi muito comentado; quando estava na faculdade foi convida dado por Wellington Mangueira a entrar na militância estudantil, ingressou no partido comunista em 1967.
Trabalhou no Correio como carteiro dez (10) anos onde teve vários momentos decisivos em sua trajetória pelo contato que tinha com as pessoas. A partir da década de 1960 começou a fazer o São João na Rua de Estância que iniciava-se com às trezenas (13) de Santo Antônio. Foi Presidente por duas (02) vezes do Grupo de Jovens da Paroquia do Salesiano, chamando o grupo da jovem guarda.
Em 1970, quando fazia campanha nas ruas foi presa pela Polícia Federal com a alegação de se estar fazendo arruaça; em 1972 elegeu-se como o vereador mas votado de Aracaju no 1º pleito que participou; em 1974 foi eleito Deputado Estadual e em 1978 Deputado Federal; essa eleição foi depois de sua prisão pela ditadura militar, foi processado e enquadrado na Lei de Segurança Nacional, julgado em 28 de agosto de 1978 sendo absorvido.
Em 1985 foi eleito Prefeito de Aracaju sendo sua última eleição pelo PMDB; em 1988 ingressou no PSB, foi cassado em maio de 1988, mas, em novembro disputou a sua segunda eleição para vereador e se saiu vitorioso; em 1990 já no PDT foi candidato a senador mas sua candidatura foi impugnada pela justiça eleitoral; em 1992 foi eleito pela segunda vez Prefeito de Aracaju, saindo-se vitorioso, mas, renunciando em 1994 para concorrer ao Governo do Estado; em 1998 retornou ao PMD mas não consegui a vitória esperada; trocou de partido duas (02) vezes indo para o PMN e depois para o PTB; foi eleito Deputado Federal em 2002, 2006 e 2007; filiou-se novamente ao PMODB e em 2010 foi eleito vice-governador na chapa encabeçada por Marcelo Déda ficando no governo até 2014, quando se elegeu pelo voto, vencendo Eduardo Amorim e governando até 2018. No seu governo priorizou o social:
- fez a ampliação de 100 novos leitos no Huse;
- ampliou o Hospital de Nossa Senhora da Glória;
- fez melhorias no Hospital de Socorro e de Propriá;
- fez melhorias na maternidade Hildete Falcão;
- adquiriu três tomógrafos e um bukei para o Huses;
- reformou mas de 80 escolas e construiu 14 escolas profissionalizantes, construindo a primeira escola para filhos de assentados da reforma agrária em povoados de Poço Redondo;
- reformou o centro de turismo, o centro de criatividade e o cacique chá;
- implementou a Usina termoelétrica Porto de Sergipe;
- construiu várias estradas no interior e na capital.
Como passou muitos anos em posições de importância para o desenvolvimento do nosso Estado no campo político, é claro que realizou muito mas, para a nossa sociedade do que o que foi elencado nesta matéria, que buscou enfocar o que se tornou mas relevante para o nosso Estado.






Texto elaborado através de pesquisas feitas pela Coordenação
de Pesquisa e Educação do PMOC,
Fontes: Livros de História e Política de Sergipe e
site http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/jackson-barreto-de-lima
https://www.camara.leg.br/deputados/77701/biografia

 

 

Mapa do Site
Institucional O Palácio
Notícias Galerias
Artigos Programação
Contatos Tour 360°
Jogos Planta 3D
Biblioteca  
Administração

DIRETOR:Alberto Araujo Silva
TEL: (79) 3198-1462
Coordenação de Acervo Museológico 
Setor que abrange a curadoria e a monitoria, sendo responsável pelas informações e pelo acervo museológico do Palácio-Museu, e orientação dos visitantes e também, pela expografia dos seus ambientes.

COORDENADORA: Izaura Ramos
TEL: (79) 3198-1454
Coordenação de Pesquisa e Educação . Setor que abrange os serviços de arquivologia, pesquisa, comunicação e de ações educativas.

Palácio-Museu

A definição de casa-museu ou palácio-museu prevê a proteção da propriedade natural ou cultural, móvel ou imóvel, em seu local original, ou seja, preservada no local em que tal propriedade foi criada ou descoberta. Para que isso aconteça é necessário promover a restauração do patrimônio e utilizá-lo com fins didático-pedagógicos e culturais. Além disso, o Palácio-Museu Olímpio Campos promove eventos abertos ao público, a exemplo de exposições fotográficas, mostras de artistas, lançamentos de livros, entre outros. O novo projeto disponibiliza também serviços de guia para visitação, curadoria, pesquisa, documentação histórica, cafeteria e livraria etc.
Todos direitos reservados ©
Secretaria de Estado da Casa Civil