Palácio Museu Olímpio Campos -
    
   
GOVERNADORESINSTITUCIONAL O PALÁCIO NOTÍCIAS GALERIAS ARTIGOS e TEXTOS PROGRAMAÇÃO CONTATOS

 

PMOC promove palestra para homenagear José Calasans

A vida e a obra do ex-governador José Calasans, o primeiro dirigente eleito para governar o Estado após a primeira Constituição de Sergipe (1892), foi contada pela historiadora Lenalda Andrade Santos. A palestra aconteceu no Palácio-Museu Olímpio Campos como parte da programação do mês de agosto no evento "Aniversário dos ex-governadores" que este mês homenageou José Calasans, nascido em 27 de agosto de 1867.


Além da palestra "Capitão de Engenheiros José Calasans, 1º Presidente Constitucional de Sergipe", proferida na tarde dessa sexta-feira, 24, pela professora Lenalda Santos, convidada do PMOC, houve, também, exposição de objetos e fotos do homenageado. Alunos da Escola Barão de Mauá foram os convidados especiais deste mês para conheceram mais sobre este personagem que se tornou governador de Sergipe aos 24 anos, ficando no comando do Estado entre maio de 1892 a setembro de 1894.


Segundo a palestrante, proferir palavras sobre as políticas deste ex-governador é muito importante. "Como historiadora afirmo que é necessário para estes jovens conhecerem um pouco deste homem que marcou a política de Sergipe. Este espaço proporciona esta oportunidade, já que não temos fontes, elementos que contem a história deste político", disse professora Lenalda.


Trajetória e atividades políticas


"Político, republicano austero, elevado espírito público, sério e competente", assim Lenalda Andrade definiu o ex-governador José Calasans Ferreira da Silva. Natural da cidade de Itabaiana, filho de Francisco Felix Ferreira e Joana de Góes Ferreira, ele iniciou seus estudos de primeiras letras na sua cidade natal, depois veio a Aracaju para os estudos preparatórios. Na maior idade foi para Rio de Janeiro cursar engenharia, destacando-se na formação intelectual de jovens militares.


Na vida política o ex-governador José Calasans deixou marcas expressivas, sendo o primeiro dirigente eleito para governar o Estado no dia 18 de maio de 1892 data da aprovação da primeira Constituição. Sua passagem pelo então Palácio Provincial foi marcada por várias ações como a criação da sede do poder judiciário, o edifício do tribunal da relação, novas escolas, regulamentação do ensino, construções de pontes, um hospital de caridade e uma nova estrutura ao corpo da polícia.


Público


Para a professora, Anne Michele dos Santos Silva, atividades como essas só acrescentam ao aluno. "A meu ver essa iniciativa do Palácio é importante para educação e cultura dos nossos alunos, proporciona acesso à informação e ao conhecimento de histórias e passagens políticas que eles não conhecem", ressaltou.


A pedagoga, Cléa Araújo Santos Cardoso afirmou que o convite do PMOC proporciona uma oportunidade ímpar para os alunos da Barão de Mauá. "A direção do Palácio está de parabéns! E louvável esta iniciativa de promover uma tarde que proporciona um conhecimento maior da cultura e política do nosso estado".


Já a estudante, Gabriela Alves Vitor, disse que se não fosse essa iniciativa de apresentar a história política dos governadores que marcaram o crescimento de Sergipe ela não teria acesso à tamanha riqueza e afirmou " saio com bagagem muito maior".




Fotos: Noel Lino/ASCOM SECC





Postado: 13/04/2016 - 10:45:58

 

 

Mapa do Site
Institucional O Palácio
Notícias Galerias
Artigos Programação
Contatos Tour 360°
Jogos Planta 3D
Biblioteca  
Administração

DIRETOR:Alberto Araujo Silva
TEL: (79) 3198-1462
Coordenação de Acervo Museológico 
Setor que abrange a curadoria e a monitoria, sendo responsável pelas informações e pelo acervo museológico do Palácio-Museu, e orientação dos visitantes e também, pela expografia dos seus ambientes.

COORDENADORA: Izaura Ramos
TEL: (79) 3198-1454
Coordenação de Pesquisa e Educação . Setor que abrange os serviços de arquivologia, pesquisa, comunicação e de ações educativas.

Palácio-Museu

A definição de casa-museu ou palácio-museu prevê a proteção da propriedade natural ou cultural, móvel ou imóvel, em seu local original, ou seja, preservada no local em que tal propriedade foi criada ou descoberta. Para que isso aconteça é necessário promover a restauração do patrimônio e utilizá-lo com fins didático-pedagógicos e culturais. Além disso, o Palácio-Museu Olímpio Campos promove eventos abertos ao público, a exemplo de exposições fotográficas, mostras de artistas, lançamentos de livros, entre outros. O novo projeto disponibiliza também serviços de guia para visitação, curadoria, pesquisa, documentação histórica, cafeteria e livraria etc.
Todos direitos reservados ©
Secretaria de Estado da Casa Civil